Tópicos relacionados:

 

• Introdução

• O passaporte brasileiro

• Visto

 

Introdução

 

Um processo de imigração exige no mínimo quase um ano para ficar pronto. Ao longo do processo, surgem imprevistos que poderiam ir adiando o projeto indefinidamente. Ou colocamos em prática nossos planos, revendo os rumos de olho no mundo, ou o mundo vai seguir seu rumo, e não estaremos em seus planos.

Nós do Despachante Brasileiro continuamos fazendo nossa parte, oferecendo preenchimento completo do processo imigratório, para que você possa cumprir a sua meta.

 

O passaport brasileiro

 

O passaporte é um documento fornecido pela Polícia Federal.

Como obter o seu passaporte:

 

• Informe-se, por telefone, qual(is) o(s) posto(s) que o(s) fornece(m) assim como o código da unidade arrecadadora (necessário para o pagamento da taxa) e o valor desta.

 

• Compre os formulários necessários de pedido de passaporte e de pagamento da taxa de emissão (Guia de Arrecadação de Receitas da Funapol GAR/FUNAPOL), disponíveis em papelarias.

 

• Preencha o formulário de pedido e a GAR/FUNAPOL colocando neste último o Código da Receita como 001-9, o código da unidade recebedora (que lhe foi informado) e o valor da taxa.

 

• Pague a taxa no Banco do Brasil e dirija-se, com os documentos abaixo, ao posto da Polícia Federal.

 

- Carteira de Identidade;

- Título de Eleitor;

- CPF;

- 2 fotos 5x7 com data (recente), fundo branco, preferencialmente colorida (não use chapéu ou brincos);

- Para homens, certificado de reservista;

- Para menores de idade os pais devem assinar o formulário de pedido e reconhecer a firma além de acompanhá-los à Polícia Federal.

- Tire cópias autenticadas das principais páginas do passaporte e dos documentos brasileiros antes de viajar, para, em caso de perda, conseguir uma solução mais rápida nos consulados ou embaixada brasileira nos EUA.

 

Visto

 

Visto é uma permissão para entrada temporária ou residência em um país estrangeiro. O visto para os Estados Unidos é estampado no passaporte e pode ser conseguido na embaixada ou consulados, de acordo com o local de residência ou ainda por meio de despachantes ou agências intermediadoras. Existem dois tipos de visto: Visto de imigrante, e Visto de não imigrante:

 

Vistos de imigrante, mais conhecidos como green cards, permitem que o portador e sua família (cônjuge e filhos solteiros menores de 21 anos) residam permanentemente nos EUA. O imigrante com o green card sera um "imigrante legal permanente" (lawful permanent immigrant).

 

O imigrante legal permanente, após um período de 3 a 5 anos de efetiva residência nos EUA, caso deseje, pode naturalizar-se, isto é pode tornar-se um cidadão americano. Isto não é obrigatório, a pessoa pode permanecer a vida toda nos EUA mantendo a nacionalidade original.

 

A emissão de vistos de imigração permanente é limitada numericamente e depende do acúmulo de processos de um determinado país, do grau de parentesco com cidadãos americanos, do ramo de trabalho e da pessoa que os pleiteia.

 

Vistos de não imigrantes são temporários e valem enquanto durar as finalidades para as quais foram emitidos. Estes fins podem ser de turismo, negócios, trabalho ou estudo.

 

Este tipo de visto é dividido em diversas categorias, cada uma com um código de letras, seguido ou não de algarismo caso tenha subcategorias. As categorias de vistos mais comuns são:

 

Código

Aplicação
A

Para funcionários de Governos Estrangeiros.

A1

Para Embaixadores, Ministros, Diplomatas, Oficiais de Consulado e família imediata.

A2

Para empregados de portadores de vistos A1 e A2.

B

Para visitants.

B1

Para visitantes a negócio - pessoas que pretendam fazer negócios para empregadores não americanos. Não é válido para trabalho. O visto B1 só é emitido caso haja a garantia de que nenhum trabalhador americano correrá o risco de perder o emprego com esta visita, e que esta não será remunerada por nenhuma fonte americana. O período máximo de estada é de um ano prorrogável conforme a necessidade e o propósito da visita (negociação de contratos, consertos, incorporação de empresas, abertura de contas, etc).

B2

Para visitantes a passeio (turistas). Não é permitido trabalhar nem estudar (nestes casos haveria a necessidade de se requisitar uma alteração do visto). O tempo de estada é decidido na chegada pelo oficial da imigração, normalmente o tempo de duração da visita informado pelo viajante. Pode-se pedir comprovação de que a viagem durará o tempo informado.

C1

Para pessoas em trânsito - que estão de passagem pelos EUA a caminho de outros países por no máximo 29 dias.

D

Para funcionários de empresas de aviação e navegação (Tripulação), que tenham a necessidade de permanecer nos EUA por, no máximo, 29 dias.

E

Visto de investidor (empresa). Válido para alguns países.

E2

Para investidor de empresa - funcionários de empresa que venham a investir fundos em quantia significativa com perspectivas de criação de empregos. O investidor tem que demonstrar que ele controla os fundos assim como a legalidade da procedência destes.

F

Para estudantes.

F1

Para estudantes admitidos em alguma instituição escolar aprovada pelo Serviço de Imigração. Estes estudantes devem possuir residência fixa em país estrangeiro para onde devem voltar ao final do curso. Devem ser aceitos em colégios ou universidades que tenham permissão para processar o formulário I-20. Os estudantes ou os pais destes devem comprovar possuir condição financeira suficiente para a manutenção nos Estados Unidos sem que ele tenha de trabalhar.

G

Para Representantes de Organizações Internacionais. Funcionários de organizações internacionais com sede fora dos EUA, como, por exemplo, membros da ONU ou Cruz Vemelha.

H

Para pessoas a trabalho.

H1A

Para Enfermeiros e Fisioterapeutas - Regras especiais regem a admissão deste tipo de trabalhadores devido à escassez de profissionais com esta formação nos EUA, no momento.

H1B

Para profissionais com permissão para trabalhar nos EUA, admitidas dentro do limite numérico anual para este tipo de visto em ocupação específica em áreas onde há falta de mão-de-obra americana. Requer nível superior ou uma combinação de 2º grau completo e experiência profissional comprovada na proporção de três anos de trabalho correspondendo a um ano de estudo. Pessoas com 12 anos de experiência e segundo grau completo podem ser aceitas. Estes profissionais necessitam de uma oferta de emprego de uma empresa americana e que esta solicite o visto de trabalho para ele. O empregador deve comprovar a inexistência de pessoa americana ou residente legal disponível no momento, para o preenchimento da vaga. O contrato pode ser por prazo determinado ou não. É um visto atrelado a um empregador específico. Se por algum motivo perder-se o emprego ou tenta-se conseguir um novo empregador ou perde-se o visto.

H2A

Para trabalhador em agricultura. O peticionário americano deve demonstrar o caráter temporário ou sazonal da necessidade de mão-de-obra como super safra ou similar. A validade do visto não pode ultrapassar 1 ano.

H2B

Para profissionais sem nível superior. Valem as regras que cada 3 anos de experiência profissional valem por um ano de estudo superior e da comprovação da ausência de mão-de-obra nos Estados Unidos para desempenho da função. O trabalhador pode ser contratado por até um ano, prorrogável caso a necessidade temporária ou sazonal que demandou a necessidade de contratação de mão-de-obra estrangeira continue.

H3

Para Trainees ou Estagiários que vão para os Estados Unidos obter treinamento profissional para ser utilizado em seus países de origem. O estagiário não poderá trabalhar em atividade produtiva caso haja prejuízo de empregos para americanos ou residentes legais.

I

Para funcionários de empresas de telecomunicações, jornalistas e afins (e suas famílias) escalados para trabalhos como correspondentes. Baseado em critério de reciprocidade. Só se pode trabalhar para a empresa requisitante do visto.

J1

Para participantes de Programas aprovados pela Agência Americana de Informações. Para estudantes participantes de programas au-pairs, trabalho em campings ou estações de esqui.

K

Para noivos(as) de cidadãos americanos. Dá a estes a possibilidade de entrada nos EUA com a única finalidade de efetivar o casamento em até 90 dias.

L

Para empregados transferidos para filiais de empresas estrangeiras nos EUA.

L1

Para executivos (diretores), gerentes, trabalhadores especializados transferidos ou empossados para filiais americanas em coligadas de empresas estrangeiras,com mais de um ano de serviço prestado a empresa. Limite de 3 anos prorrogáveis para o máximo de 5 anos para especializados e 7 anos para gerentes e executivos. L1A para gerentes e executivos e L1B para especializados. Os requisitantes do visto L1B devem fazer o exame estadual para obter permissão de trabalho, diferentemente do L1A.

M1

Para estudantes vocacionais que vão aos EUA para estudos não-acadêmicos (técnicos ou profissionalizantes) que não o da língua inglesa. Normalmente não é permitido que se trabalhe concomitantemente, apenas por meio de treinamento prático.

O

Para pessoas com habilidades extraordinárias notórias para desenvolvimento de algum tipo de trabalho ou projeto. Com limite inicial de 3 anos, o visto pode ser prolongado por períodos de 1 ano. É necessário o reconhecimento tanto no país de origem como no exterior nas áreas de artes, ciências, educação, negócios ou esportes. O reconhecimento de seu trabalho tem que ser comprovado por meio de prêmios, participação em organizações ou projetos de renome, reportagens, exposições, trabalhos e outros semelhantes. O governo dos EUA também deve concordar que a admissão desta pessoa irá melhorar a economia, condições de trabalho, saúde, ou qualquer contribuição significativa para os EUA.

O1

Para pessoas com habilidades extraordinárias.

O2

Para assistentes de portadores de vistos O1.

P

Para atletas e artistas de reconhecimento internacional.

Q

Intercâmbio Cultural. Os patrocinadores destes programas devem empregar 1 estrangeiro para cada 5 empregos criados. Período máximo de 15 meses.

R

Para trabalhadores religiosos - devem ter pelo menos 2 anos de serviços prestados à instituição religiosa em seu país de origem. Período inicial de 3 anos.

S

 

Como Conseguir o Visto de Turismo:

 

Após tirar o passaporte a pessoa deve dirigir-se ao consulado ou embaixada americanos que atenda a sua Região.

 

Seu passaporte deve ser válido por mais de 6 meses a partir da data de viagem. Para se obter o visto deve-se levar:

 

• passaporte;

• 2 fotos 5x7

• formulário de requisição de visto DS-156;

• formas diversas de comprovação de renda e de vínculo com o Brasil (este último para vistos de turismo, estudo e similares), a fim de comprovar que a visita destina-se a turismo, tratamento médico ou negócios. Não economize nestas comprovações pois os analistas do consulado ou embaixada sempre partem do pressuposto que há o desejo de imigração. Cabe a você comprovar o contrário. Declarações anteriores de imposto de renda, carteira de trabalho, carta de empregadores (datada) comprovando vínculo empregatício, comprovantes de residência, pró-labore (para empresários). Para menores de idade que viajarão sem os pais esses comprovantes devem ser dos pais, além de cópia de matrícula vigente.

 

A taxa para o pedido de visto (concedido ou não) é de US$ 65.00 ou o correspondente em reais, pagos em dinheiro. Atenção, não são aceitos cheques ou cartão.

 

Pode-se ir diretamente ao consulado ou embaixada ou, caso não haja consulado em seu estado, contar com o auxílio de serviços de despachantes ou agências.

 

Embaixadas e Consulados no Brasil:

 

• Embaixada Americana no Brasil

Localizada em Brasília

Jurisdição: Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e Distrito Federal.

Endereço:

SES - Avenida das Nações Quadra 801 Lote 3

Brasília - Distrito Federal - CEP 70403-900

Telefone (0xx61) 321-7272 Fax (0xx61) 2259136

 

• Consulado Americano - São Paulo

Jurisdição: Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Endereço:

Rua Padre João Manoel 933 - Cerqueira Cesar

São Paulo - São Paulo - CEP 01411-011

Telefone (0xx11) 881-6511 Fax (0xx11) 852-5154

 

• Consulado Americano - Rio de Janeiro

Jurisdição: Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia e Sergipe.

Endereço:

Rua Presidente Wilson 147 - Castelo

Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - CEP 20030-020

Telefone (0xx21) 292-7117 Fax (0xx21) 262-1820

 

• Consulado Americano - Recife

Jurisdição: Estados de Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.

Endereço:

Rua Gonçalves Maia 163 - Boa Vista

Recife - Pernambuco - CEP 50070-060

Telefone (0xx81) 421-2441 Fax (0xx81) 231-1906

 

Embaixada e Consulados Brasileiros no Estados Unidos:

 

• Embaixada Brasileira em Washington DC

3006 Massachusetts Avenue N.W. Washington, D.C. 20008

Phone: (202) 745-2837, Fax: (202) 745-2827

Jurisdição: Distrito de Columbia e estados do Kentucky, Maryland, Ohio, Virginia e West Virginia.

 

• Consulado Brasileiro em Nova York

1185 Avenue of the Americas (6th Avenue), 21st Floor

New York, NY 10036

Phone: (917) 777-7777 Fax: (212) 827-0225

Jurisdição: Connecticut, Delaware, New Jersey, New York, Pennsylvania e Ilhas Bermudas.

 

• Consulado Brasileiro em Boston

The Stattler Building 20 Park Plaza, suite 810 Boston, MA 02116

Phone: (617) 542-4000 Fax: (617) 542-4318

Jurisdição: Maine, Massachusetts, New Hampshire, Rhode Island e Vermont.

 

• Consulado Brasileiro em Chicago

401 North Michigan Avenue, Suite 3050 Chicago, IL 60611

Phone: (312) 464-0244 Fax: (312) 464-0299

Jurisdição: Illinois, Indiana, Iowa, Michigan, Minnesota, Missouri, Nebraska, North Dakota, South Dakota e Wisconsin.

 

• Consulado Brasileiro em Houston

1700 West Loop South, suite 1450 Houston, TX 77027

Phones: (713) 961-3063/64/65/0551 Fax: (713) 961-3070

Jurisdição: Arkansas, Colorado, Kansas, Louisiana, New Mexico, Oklahoma, e Texas.

A adoção de crianças brasileiras ou de qualquer outra nacionalidade, requer um minucioso preparo de documentos, consultas e comprovações. Tais dermaches têm que ser desenvolvidas junto à autoridade judiciária americana. Temos providenciado com sucesso tais documentos. Eles são básicos para apressar e viabilizar, no Brasil ou em qualquer outro país, o processo de adoção.

Representam currículo e comprovarão a boa qualificação dos futuros responsáveis.

 

• Consulado Brasileiro em Los Angeles

8484 Wilshire Blvd., suites 730-711 Beverly Hills, CA 90211

Phone: (323) 651-2664 Fax: (323) 651-1274

Jurisdição: Arizona, Hawaii, Idaho, Montana, Nevada, Utah, Wyoming, e na Califórnia os condados de Imperial, Kern, Los Angeles, Orange, Riverside, San Bernardino, San Diego, San Luis Obispo, Santa Barbara e Ventura.

 

• Consulado Brasileiro em Miami

2601 S. Bayshore Drive, Suite 800 Miami, FL 33133

Phone: (305) 285-6200, Fax: (305) 285-6229 Fax: (305) 285-6259

Jurisdição: Alabama, Florida, Georgia, Mississippi, North Carolina, South Carolina, and Tennessee. Puerto Rico, US Virgin Islands e Bahamas.

 

Consulado Brasileiro em San Francisco

300 Montgomery St., suite 900 San Francisco, CA, 94104

Phone: (415) 981-8170 Fax: (415) 981-3628

Jurisdição: Oregon, Washington, Alaska e, no estado da Califórnia, os condados de Alameda, Alpine, Amador, Butte, Calaveras, Colusa, Contra Costa, Del Norte, El Dorado, Fresno, Glenn, Humboldt, Inyo, Kings, Lake, Lassen, Ladera, Marin, Mariposa, Mendocino, Merced, Modoc, Mono, Monterey, Napa, Nevada, Placer, Plumas, Sacramento, San Benedito, San Francisco, San Joaquin, San Mateo, Santa Clara, Santa Cruz, Shasta, Sierra, Siskyou, Solano, Sonoma, Stanislau, Sutter,Tehama, Trinity, Tulare, Tuolunme, Yolo e Yuma.

 

Como Conseguir o Visto de Estudo (Vistos F1, M1 e J1):

 

Para quem deseja estudar nos EUA em cursos de 2º grau, nível superior, pós-graduação ou simplesmente de Inglês. Os pedidos de vistos F1 ou J1 só podem ser protocolados fora dos EUA, podendo-se solicitar alteração de status de turista para estudante, mas não se pode iniciar um processo de visto de estudante dentro dos EUA.

• Requisitos Exigidos:
- O estudante deve possuir noções compatíveis de Inglês, exceto se pretender estudar Inglês ou em escolas que ministram aulas em outros idiomas.
- O estudante deve comprovar suficiente condição financeira para pagamento do curso e de sua manutenção nos EUA durante este período.
- O estudante deve ser aceito em uma escola credenciada pelo Serviço de Imigração (INS).
- O estudante deve comprovar vínculos com o país de origem.
- O estudante deve obter da escola um formulário I-20 para preenchimento.
- O estudante deve ter um passaporte válido por pelo menos 6 meses após a data de retorno. 2 fotos 5x7.

 

• Como proceder:
- Confirmar se o seu passaporte será válido por até 6 meses após a data do seu retorno, caso contrário, tirar outro.
- Entrar com um pedido no Consulado ou Embaixada.
- Pagar a taxa de solicitação de visto. Preencher o formulário OF-156 (IAP-66 para vistos J1).
- Apresentar a documentação comprobatória dos requisitos (acima) e fotos.

 

O visto J1 é mais um visto de intercâmbio de que de estudo propriamente dito, apesar de serem estudantes a maioria de seus portadores.

 

• Como Conseguir o Visto de Trabalho:

 

Os Vistos de Trabalho mais comuns são:

Visto H1A:

 

- Para profissionais de enfermagem, fisioterapeutas e outros trabalhadores especializados em áreas de enfermagem e reabilitação.

 

- Regras especiais regem a admissão deste tipo de trabalhadores devido à escassez de profissionais com esta formação nos EUA, no momento. O que é aconselhado por especialistas em imigração é um procedimento mais demorado mas que, se bem sucedido, permite ao profissional não somente permissão para trabalhar, mas também o green card

 

- A mudança na lei ocorrida em 1997 altera os procedimentos para o visto temporário mas não a facilidade de se conseguir um green card para portadores de visto H1A, isto é, o ajuste de status para residente permanente para quem já estava no país com visto de profissional de saúde. Assim sendo, ao invés de se pleitear um visto de trabalho, quando se consegue um empregador disposto a patrocinar seu visto, entra-se com um pedido de visto permanente baseado em emprego (EB3). Neste ínterim você deve ir aos EUA, ao estado onde está seu pretenso empregador, para certificar-se da validade de seu diploma brasileiro e providenciar o exame de habilitação estadual para trabalho em sua área. Esta habilitação deve ser conseguida antes de a autorização para o visto ser concedida. Se pedido for aceito você não só terá conseguido um emprego mas também o green card.Note que isto é possível mas incerto e só deve ser tentado com auxílio de profissionais especializados em imigração. Não tome nenhuma atitude sem antes consultar este de profissional.

 

• Visto H1B:

 

- Para profissionais com permissão para trabalhar nos EUA, admitidas dentro do limite numérico anual para este tipo de visto em ocupação específica em áreas onde há falta de mão-de-obra americana. Requer nível superior ou uma combinação de 2º grau completo e experiência profissional comprovada na proporção de três anos de trabalho correspondendo a um ano de estudo. Pessoas com 12 anos de experiência e segundo grau completo podem ser aceitas. Estes profissionais necessitam de uma oferta de emprego de uma empresa americana e que esta solicite o visto de trabalho para ele. O empregador deve comprovar a inexistência de pessoa americana ou residente legal disponível no momento, para o preenchimento da vaga. O contrato pode ser por prazo determinado ou não. É um visto atrelado a um empregador específico. Se por algum motivo perder-se o emprego ou tenta-se conseguir um novo empregador ou perde-se o visto.

 

- Os vistos H1B são alocados a partir do dia 1º de outubro a ano (início do ano fiscal) e tão logo se complete o limite de 195.000 vistos nenhuma petição será aceita até 1º de outubro do próximo ano.

 

- A família que acompanha a portador do visto (cônjuge e filhos solteiros menores de 21 anos) pode permanecer legalmente no país mas nenhum dos familiares poderá trabalhar, a menos que consiga um empregador que solicite um visto para eles também.
Pode-se conseguir mais de um visto H1B (trabalhar em mais de uma empresa).

 

- Uma oferta de emprego só nasce quando não há trabalhador legal nos EUA disponível, no momento, para preencher aquele posto. Esta ausência de mão-de-obra nos EUA é comprovada por meio de um processo denominado Labor Certification (LCA). Este processo examina a oferta de emprego em um mercado específico, a fim de certificar a falta de mão-de-obra americana ou residente legal naquela região e, também, que a posição oferecida é uma ocupação especializada, isto é, requer o uso de conhecimento prático e teórico especificado, além de um diploma de, no mínimo, bacharelado. Seu objetivo é confirmar que nenhum trabalhador americano ou residente legal estará sendo prejudicado. Labor Certificate é o formulário oficial que confirma a oferta de emprego (o processo corre no Departamento de Trabalho - DOC) e que a vaga preenche os requisitos a seguir:

 

- Existe a necessidade do preenchimento da vaga;

 

- Não há trabalhador americano ou residente legal disponível, no momento, para preenchê-la;

 

- O candidato preenche todos os requisitos exigidos pela vaga;

 

- O salário será o mesmo de um cidadão americano.

 

• Como Conseguir o Visto Religioso (visto R):

 

- Apesar de religioso é enquadrado como visto de trabalho pois nos Estados Unidosos cargos religiosos são, normalmente, remunerados.

 

- Para religiosos que desejam emigrar para desempenhar, temporariamente, funções religiosas. São eles: Intérpretes, missionários, tradutores, padres, pastores e similares. Período inicial de 3 anos.

 

- Requisitos Exigidos:

 

- O religioso deve ser membro de organização religiosa reconhecida nos EUA e sem fins lucrativos por tempo superior a 2 anos.

 

- A emigração destina-se a atividade puramente religiosa independentemente da formação acadêmica.

 

- Se o religioso tiver permanecido nos EUA com visto R por mais de 5 anos, só poderá retornar aos EUA novamente com visto R, após estar ausente do país por pelo menos 1 ano.

 

- Além dos requisitos comuns à solicitação de qualquer visto (preenchimento do Formulário - 156, passaporte e fotografias) deve-se levar os seguintes documentos:

 

- Comprovação de que a organização religiosa não tem fins lucrativos.

 

- Carta da organização nos EUA onde ele irá trabalhar certificando:

 

- que as filiais nos EUA e no Brasil pertencem à mesma organização.

 

- que a pessoa pertence a esta organização há mais de dois anos.

 

- se a vaga for para profissionais com curso superior em teologia ou semelhante, deve-se apresentar comprovações de conclusão do curso.

 

- se a vaga não necessita de curso superior, deve-se comprovar que a pessoa está apta ao desempenho da função.

 

- se a vaga é para padres, pastores ou similares, deve-se comprovar a autorização para desempenho deste ministério.

 

- Documentos informando a remuneração, comissão e outras formas de compensação cabíveis, se há oferta de residência e outros benefícios; e uma certificação de que o pagamento será efetuado pelo trabalho desempenhado.

 

- O nome e endereço de unidade específica para o qual o imigrante prestará serviços.

 

• Chances de Green Card:

 

O green card é o único tipo de visto que é permanente (de residência), enquanto que os vistos são permissões temporárias.

 

Alguns vistos temporários, porém, permitem que seu portador pleiteie, durante a residência temporária, um ajuste de status para tornar-se residente. Isto pode ser tentado com os vistos: H1B e H2B (pessoas com visto de trabalho, enfermeiros, fisioterapeutas e empregados em ramos de trabalho com déficit grave de mão-de-obra), K, L1A, L1B, O1 e O2 e R. Informe-se com um profissional especializado em imigração de como proceder.

 

As quantidades máximas de green cards emitidas por ano são limitadas por cotas que variam de acordo com a base em que se formula o pedido. As possibilidades, suas exigências e seus limites são:

 

Com base em trabalho

 

1- Trabalhadores de ramos prioritários - aproximadamente 40.000 vistos por ano. São três suas sub-categorias:

 

1.1 Pessoas com habilidades extraordinárias em artes, ciências, educação, negócio ou atletismo. Devem ser comprovados os reconhecimentos nacionais e internacionais da pessoa na habilidade apregoada além de ficar demonstrado que a imigração beneficia os EUA. Para pessoas que se destacam por atingir o topo de suas carreiras.


1.2 Professores e pesquisadores de renome também devem comprovar os seus reconhecimentos nacionais e internacionais. Exige-se pelo menos três anos de experiência em ensino ou pesquisa, além de uma oferta de emprego.

 

1.3 Executivos e Cargos Gerenciais de Empresas Multinacionais que, nos últimos três anos, tenham trabalhado pelo menos um ano fora dos EUA, em filial de empresa americana e que seja transferido para os EUA para exercer um cargo executivo ou de gerência na mesma empresa. Nestas profissões não são obrigados a ter uma oferta de emprego.

 

2. Trabalhadores com habilidade excepcional - 40.000 vistos por ano mais possíveis sobras de categorias anteriores. Têm que ter oferta de emprego (Labor Certification). Suas subcategorias são 2:

 

2.1 Professores com formação além de bacharelado (pós-graduação, mestrado, doutorado, etc.)

 

2.2 Professores com habilidade excepcional em artes, negócios ou ciências que beneficiem a 
cultura, economia ou educação dos EUA.

 

3. Profissionais especializados - 40.000 vistos mais sobra das categorias anteriores. Também possui 3 subcategorias.

 

3.1 Trabalhadores especializados, com pelo menos 2 anos de treinamento ou experiência e que têm oferta de emprego e Labor Certification.

 

3.2 Profissionais - Pessoas com bacharelado e membros de entidades de classe.

 

3.3 Outros trabalhadores que tenham profissões não necessariamente especializadas nas quais haja falta de mão-de-obra disponível nos EUA (10.000 a 40.000 vistos nesta categoria)

 

4. Imigrantes especiais - trabalhadores religiosos, alguns ex-empregados do Governo Americano e estrangeiros trabalhando para organizações internacionais.

 

Com base em parentesco

 

Dois tipos de parentesco permitem a solicitação de vistos: (480.000 por ano)

 

1. Sob o patrocínio de parentes imediatos - Cônjuge e filhos solteiros menores de 21 anos de idade, pais de cidadãos ou cônjuges de cidadãos americanos, filhos de residentes legais nascidos após a solicitação de green card por parte dos pais (antes da efetiva recepção do visto) e filhos de residentes legais nascido durante uma visita temporária ao exterior.

 

2. Sob o patrocínio da família - 4 subcategorias.

 

2.1 Primeira prioridade familiar - 23.400 vistos - filhos solteiros de cidadãos americanos (sem limite de idade)

 

2.2 Segunda prioridade familiar - 114.000 vistos - Cônjuge e filhos solteiros menores de 21 anos de idade de residentes legais e filhos solteiros de residentes legais (sem limite de idade).

 

2.3 Terceira prioridade familiar - 23.400 vistos - Filhos casados de cidadãos americanos.

 

2.4 Quarta prioridade familiar - Irmãos de cidadãos americano (cidadão americano de pelo menos 21 anos)

 

Com base em diversidade

 

Loteria de Green Cards: são sorteados de 50 mil a 55 mil vistos por ano por meio do Programa de Diversidade de Vistos. O objetivo é uniformizar a representação das diversas nacionalidades dentro dos Estados Unidos. O sorteado, se chamado e aprovado na entrevista, recebe o visto, assim como seu cônjuge e filhos solteiros menores de 21 anos.

 

Por Casamento

 

Não há limites numéricos. O cidadão americano entra com o pedido (I-130) de visto para o futuro cônjuge. Com este pedido devem ser incluídos:

 

- Se o casamento ocorrer nos EUA

 

Formulário biográfico (G-325A) para cada cônjuge, com fotos

 

Prova de cidadania, de requisitante

 

Certidão de casamento

 

Quando cabível comprovação de divórcio, anulamento ou morte de cônjuge em casamentos anteriores

 

Pedido de ajuste de status (I-485) por parte do cônjuge estrangeiro.

 

Pedido de autorização para trabalho por parte do cônjuge estrangeiro.

 

Pedido de autorização para viagens por parte do cônjuge estrangeiro.

 

Comprovante de pagamento de taxa (+ - US$ 550.00)

 

- Se o casamento ocorrer fora dos EUA

 

O procedimento basicamente é o mesmo. A única diferença é que normalmente o cônjuge estrangeiro tem que dar entrada na documentação fora dos EUA.

 

Por investimento

 

10.000 vistos - para Investidores/Geradores de empregos que apliquem 1 milhão de dólares em um negócio nos EUA que crie pelo menos dez empregos para americanos ou residentes legais (excluídos os membros de sua família).

 

Há uma segunda opção em termos de investimentos para pessoas que têm negócios no Brasil. Estes negócios devem faturar algo acima de US$ 100.000 e empreguem uma quantidade razoável de pessoas. Os proprietários e/ou sócios gerentes destes negócios podem abrir uma filial nos Estados Unidos e indicar um dos sócios para gerir esta nova empresa. Tem-se nos meios legais que esta forma, fora a loteria de green cards, é a melhor forma de vir-se a conseguir um green card. Este visto inicial, chamado L1, pode ser base para um pedido futuro de Green Card.

 

Perguntas Frequentes:

 

1. Quem pode acompanhar o titular de um visto?

 

Cônjuge e filhos solteiros menores de 21 anos. Neste caso os acompanhantes deverão solicitar o visto de acompanhante correspondente além de comprovar a capacidade financeira de manutenção destes pelo período de residência.

 

2. Consegui um visto de estudante. Eu e minha família podemos trabalhar?

 

O estudante pode trabalhar na escola onde estudar, já os acompanhantes não poderão trabalhar. A partir do 2º ano de estudo o INS poderá permitir o trabalho fora da escola por motivos ou circunstâncias imprevisíveis, fora do controle do aluno, que o tenham feito perder a capacidade de pagar o curso ou manter-se, logicamente caso a escola dê permissão para este trabalho. A solicitação (EAD) é feita pelo colégio e autorizada ou não pelo INS.

 

3. Quero estudar o 2º grau em uma escola pública Americana. Posso?

 

Sim, porém ela só e pública (gratuita) para cidadãos americanos e residentes legais. Para estrangeiros ela será paga e este pagamento deverá ser efetuado com antecedência além de o curso não poder durar mais de 12 meses.

 

4. Como prorrogar o prazo de meu visto de estudante?

 

A princípio o visto é dado pelo prazo do curso desejado mais dois meses e só poderá ser prorrogado por motivos acadêmicos ou de saúde. Este pedido (embasado) deve ser feito à escola com pelo menos 30 dias de antecedência do fim do visto. A decisão pela prorrogação é de responsabilidade do colégio ou universidade que, então, informará ao Departamento de Imigração. Há dois pré-requisitos para a consecução desta ampliação: ter-se mantido em situação legal até então e motivar a solicitação.

 

5. Posso tentar um visto de emprego enquanto estiver estudando?

 

Você pode tentar conseguir um empregador que tenha interesse em patrocinar-lhe um pedido de visto H1B (Trabalho).
Caso se esteja estudando em horário integral, nível superior, e há mais de 9 meses nos EUA, pode-se tentar conseguir um Treinamento Prático Opcional (OPT) de até um ano. Esta permissão independe do Serviço de Imigração pois a autorização é dada pelo Oficial Escolar Designado (DSO) da escola. Você deve entrar com um pedido o mais cedo possível a fim de conseguir o treinamento tão logo acabe o curso. Este é um bom momento para sobressair-se e tentar conseguir uma empresa que patrocine um visto de trabalho para você. Este treinamento prático pode ser feito durante o curso ou após o término deste e pode durar até um ano. E mais fácil que conseguir um emprego direto pois não há burocracia. Não há oportunidade de OPT para estudantes de Inglês. A tentativa diretamente com empresas, por meio da distribuição de currículos, a fim de encontrar uma que se disponha a solicitar um visto de trabalho para você é uma opção bem mais difícil já que você, por ter recém terminado o curso, não disporá de experiência suficiente para despertar o interesse do empregador. Caso se tenha um currículo escolar excelente as chances aumentam um pouco. Em qualquer dos casos o auxílio legal especializado em imigração se faz necessário pois a burocracia é muito grande.

 

6. Tenho visto de turista. Passarei por algum tipo de inspeção na minha chegada aos EUA?

 

Sim. Ainda no avião você preencherá um formulário explicitando o motivo de sua visita, tempo de duração e outras informações. Ao chegar no aeroporto você será encaminhado a Imigração onde deve apresentar seu passaporte e formulário. Todas as pessoas que chegam aos EUA podem ser, a critério do inspetor de imigração, inspecionadas quanto a 4 critérios: saúde publica, imigração, alfândega e agricultura. O visto por si só não garante a entrada no país, a última palavra é a do agente de imigração.

 

7. As pessoas que já estão nos EUA de alguma forma legal podem pleitear um outro tipo de visto?

 

Sim, devem requerer um ajuste de status.

 

8. Obtive um visto H1B (Trabalho). Quem de minha família poderá me acompanhar? Eles poderão trabalhar? Meus pais são meus dependentes, eles podem acompanhar-me?

 

Os seus pais, infelizmente, não poderão acompanhá-lo como residente temporário. Eles terão que ficar indo e vindo com visto de turista podendo ficar um período lá, prorrogar este prazo, voltar antes do término do visto e ir novamente. Somente cônjuges e filhos solteiros menores de 21 anos podem acompanhar o titular de um visto. Leve ao consulado os passaportes de seus acompanhantes, juntamente com certidões de nascimento e casamento, o certificado de aprovação de seu visto H1B e de entrada em um pedido de visto H4 para eles. Eles não poderão trabalhar a menos que consigam empresas dispostas a patrocinar seus próprios vistos H1B.

 

9. Posso ter mais de 1 visto de trabalho (H1B)?

 

Sim.

 

10. E difícil conseguir um visto de trabalho?

 

Sim. A burocracia é muita e isto desestimula as empresas. Acontece que a falta de mão-de-obra é tão grave que, aos poucos esta cultura está mudando e as oportunidades aumentando.

 

11. Minha real intenção é conseguir o Green Card. E possível partir de um visto H1B e chegar ao Green Card?

 

Sim, em certos casos, desde que sua área de trabalho seja uma das que contam com problemas graves de disponibilidade de mão-de-obra, como informática, telecomunicações e outros ramos da alta teconologia, por exemplo. Esta mudança de status deve ser tentada com o auxílio de um bom profissional especializado em imigração.

 

12. Se eu conseguir um visto de trabalho, quem arcará com todos os custos da mudança, auxilio legal, adaptação, etc … a empresa empregadora ou eu?

 

Isto varia de empresa para empresa. Umas cuidam de tudo enquanto outras deixam por sua conta. Aconselhamos àqueles que desejam conseguir um visto de trabalho a colocar no currículo que se dispõem a arcar com estes custos. Cremos que isto pode pesar na hora da escolha e caso a empresa tenha o costume de cobrir estes custos ela fará de qualquer forma. É um custo que deve entrar no orçamento de quem deseje trabalhar no exterior e que se paga com sobra no primeiro salário recebido.

 

13. Com visto de trabalho ou estudo posso matricular meus filhos em escolas públicas?

 

Sim.

 

14. Qual a validade de um Green Card?

 

O visto não tem prazo de validade. A carteira é que deve ser renovada de tempos em tempos, da mesma forma que nossas carteiras de motorista. No momento, a validade da mesma é de 10 anos.

 

15. Tenho o Green Card mas pretendo passar um longo período no Brasil. Há algum problema?

 

O Green Card é um visto de residência, logo pressupõe-se que quem o possui deseja efetivamente residir nos EUA.
Até 6 meses fora não há problema. Por mais tempo problemas podem surgir. Você pode solicitar uma permissão para viagens mais longas mas isto não garante que o oficial da imigração não crie problemas. O ideal é não extrapolar o limite de seis meses. Não se deve, também, ficar longos períodos fora, assim como ficar ausente sucessivos longos períodos, como, por exemplo, 6 meses fora todos os anos.

 

16. Fiquei fora do país além do período permitido. Posso ter problemas de conseguir um visto novo, tendo em vista que o meu expirou?

 

Sim. Quando você sai do país fica registrada a sua permanência ilegal. Você pode até conseguir o visto na Embaixada ou Consulado, mas corre o risco de ter problemas na chegada aos EUA.

 

17. Tenho visto F1. Minha esposa tem visto F2. Ela pode trabalhar como free lancer?

 

Não. O visto F2 não habilita seu portador ou acompanhantes a trabalhar. Se descobertos ambos podem ser deportados.
Recomendamos que ela prepare um bom currículo e tente conseguir um empregador disposto a patrocinar-lhe um visto de trabalho.

 

18. Quero estudar na melhor universidade de direito que há nos EUA. Como devo proceder?

 

Para estudar nas melhores faculdades americanas há que se ter um currículo irrepreensível além de alto nível de Inglês. Estude as páginas destas universidades e veja as exigências. Faca um TOEFL, prepare seu currículo e envie-o para a análise.

 

19. Posso estudar em escolas gratuitas com visto de estudo (F1)?

 

Algumas poucas escolas aceitam estrangeiros nas chamadas Adults Schools. Você deve informar-se com as escolas da região para onde você pretende viajar. Note que estes cursos não são tidos como os melhores.

 

20. O que é exame do Board?

 

Quem consegue o visto de trabalho tem que obter autorização em âmbito estadual para trabalhar. Esta é conseguida por meio de um exame de aptidão para sua área de trabalho/formação que se chama Board Exam. Seu diploma por si só não tem valor sem que você passe neste exame.

 

21. Meu currículo na área de Informática é excelente. Facilmente conseguiria uma oferta de trabalho. O que tenho que fazer?

 

Não é fácil nem rápido o processo de se conseguir um emprego nos EUA. Um bom currículo certamente é um grande passo de um longo processo.
Prepare seu currículo e envie-o para o maior número possível de empregadores. Quando começarem a aparecer as ofertas de emprego contate um profissional especializado em imigração e instrua-se. São muitos os passos e exigências e sem ajuda especializada a dificuldade é enorme.

 

22. O que é TOEFL?

 

TOEFL é um exame que mede o grau de conhecimento de Inglês e quem deseja estudar ou trabalhar nos EUA tem de fazê-lo.
Quem deseja trabalhar deve fazer constar sua pontuação em seu currículo. Pode e deve ser feito ainda no Brasil.

 

23. O que é tradução juramentada?

 

É a tradução feita por profissionais que tem fé publica nos EUA, isto é, a tradução feita por estes profissionais tem reconhecimento dos órgãos oficiais e escolas americanas.

 

24. Quais as vantagens da naturalização?

 

A naturalização é o processo de alteração da cidadania de pessoas que sejam residentes legais e estejam nos EUA há mais de 5 anos. Não há uma vantagem sobre residentes legais. É um assunto de foro pessoal, um opção que pode trazer benefícios em termos pessoais e não gerais. A única possível vantagem é poder solicitar Green Cards para pais e irmãos. Ainda assim este pedido leva a um processo que leva mais de 10 anos, 5 de residência para se pleitear a naturalização e mais 5 a 7 de espera pela emissão do visto.

 

25. Posso informar-me sobre o status de minha petição de vistos?

 

Sim. Consulte o escritório do INS (Serviço de Imigração) que recebeu seu pedido.

 

26. O que são "priority dates"?

 

Como o número de Green Cards emitidos são limitados por cotas numéricas anuais e também por país, cada pedido de visto tem a data da solicitação do visto. Esta data servirá como ordem (classificação) para a efetiva emissão do visto.

 

27. O que são "estimated processing times"?

 

Trata-se do prazo provável de espera de alguma solicitação feita ao INS. É o número de dias úteis que provavelmente faltam para o atendimento do pedido.

 

28. Uma empresa pequena pode solicitar um visto de trabalho para mim?

 

Sim, porém, muito provavelmente haverá maiores exigências por parte do INS. Quanto maior for a empresa mais facilmente correrá o processo de vistos de trabalho solicitados por esta.

 

Caso ainda persista alguma dúvida entre em contato conosco.